Siga-nos nas redes sociais!

Fujifilm GFX 50S II Review

2021-10-27

 Fujifilm GFX 50S II Review

 
A Fujifilm GFX 50S II foi lançada em 2021 é a terceira câmara sem espelho de 50 Megapixel de médio formato da Fujifilm e a primeira a apresentar estabilização na câmara.
 
Em quase todos os aspectos, a 50S II é uma versão de baixa resolução da GFX 100S, com mais alta contagem de pixels do que com a GFX 50S original. O que significa que beneficia de todos os aperfeiçoamentos que a Fujifilm introduziu nos cinco anos desde que a primeira GFX 50S foi lançada. 
 
É uma câmara de médio formato, menos cara da FUJIFILM até à data, tornando o formato 44 x 33mm mais acessível do que nunca.
 

Principais especificações

 
- 51MP 44 x 33mm sensor CMOS
- Oferta de estabilização no corpo até 6,5EV de correção
- Ecrã táctil traseiro de 3,2" com inclinação de dois eixos 3,69M visor OLED de pontos com ampliação de 0,77x 
- LCD de estado do painel superior
- O modo Pixel-shift de alta resolução dá imagens de 205MP
- Bateria com capacidade para 440 disparos por carga (CIPA)
- Vídeo Full HD a até 30p, com carregadores para auscultadores e microfone
 

 
 

O que há de novo?
Principais Diferenças

 
Estabilização da imagem foi a maior mudança em comparação com os modelos anteriores da GFX. A estabilização no corpo ajuda a manter a nitidez mesmo quando se dispara a velocidades de obturação iguais ou inferiores a 1/ distância focal equivalente. 1/25 seg, GF 35-70mm F4.5-5.6 WR @ 35mm (28mm equivalente) O sistema de estabilização do GFX 50S II recebe uma classificação de 6,5 paragens de correção quando submetido aos testes estabelecidos pelo organismo da indústria CIPA.

O mecanismo de estabilização de imagem também permite que a câmara ofereça um modo de alta resolução de deslocamento de píxeis multi- disparo que dispara e combina 16 imagens com deslocamentos fracionários do sensor entre cada uma delas.

 
 
 
 

Viewfinder

 
Uma aspeto em que a 50S II perde, em comparação com o seu antecessor, é em termos do seu visor. Utiliza um painel OLED EVF semelhante de 0,5" tipo 3,69M ponto, mas utiliza a óptica mais pequena e de menor magnitude da GFX 100S, dando-lhe 'apenas' 0,77x de ampliação (em termos de quadro completo). Isto é inferior à ampliação de 0,85x dos 50S originais, mas continua a ser competitivo com os EOS R5 da Canon, por exemplo.

Outro aspeto em que a 50S II fica atrás do seu predecessor, é no visor incorporado, em vez de ser removível, o que significa que não há opção de adicionar o adaptador de inclinação EVF-TL1 entre o corpo da câmara e o visor.

Actualizações desde o GFX 50S

 
A GFX 50S original recebeu uma série de atualizações de firmware e de características, mas estas não incluíram todas as pequenas melhorias de características que a Fujifilm fez ao longo dos cinco anos desde o seu lançamento. A GFX 50S II ganhou uma série de pequenos melhoramentos de funcionalidades que não voltaram à câmara mais antiga.
 
 
 

 

 

Características do GFX100S não presentes / Vídeo

 
Como o GFX 50S II utiliza o mesmo sensor que o modelo original, há características que não ganha com a GFX 100S. A mais óbvia é a resolução, mas também fica para trás em termos de vídeo. Enquanto o 100S pode filmar vídeo 4K, a 50S II só oferece captura de 1080p, e não consegue igualar a captura de 10 bits do seu gémeo de alta resolução.

Assim, embora ganhe a capacidade de gravar até à capacidade de um cartão de memória, e opções como a resposta de focagem linear para os atiradores de vídeo que dependem da focagem manual, não há grandes melhorias na qualidade de vídeo.

A Fujifilm fixou o preço da 50S II mais baixo do que o preço da 50R, apesar de a nova câmara ter uma melhor estabilização de imagem: uma grande actualização para muitos dos tipos de filmagem. Isto coloca-a muito mais perto do preço da EOS R5 da Canon e de outros corpos de câmaras de alta resolução de fotogramas completos. 
 
Ainda existem diferenças em termos de custos de lentes, mas muitas das lentes Fujinon têm um bom desempenho na justificação dos seus preços mais elevados. 
 
Como seria de esperar, as câmaras com sensores mais pequenos oferecem taxas de disparo mais rápidas e velocidades de sincronização de flash mais rápidas (uma vez que os seus obturadores não precisam de viajar tão longe), mas na maioria dos aspetos, a Fujifilm oferece uma especificação competitiva e um sensor 70% maior. A própria câmara é também um pouco maior, mas não insuportavelmente, o que significa que para alguns tipos de disparos parece ser uma forma credível de obter acesso a um mundo maior do que o de um quadro completo.
 

Corpo e manuseamento

 
A GFX 50S II utiliza o mesmo corpo que a GFX 100S, o que significa que é ligeiramente mais pequeno e mais leve que o seu predecessor.

Existem dois mostradores de comando bem posicionados nas extremidades frontal e traseira da câmara, que podem ser personalizados. 
 
Oito botões físicos e quatro passagens direccionais do ecrã táctil traseiro podem ser reposicionados para dar acesso rápido às configurações favoritas. O menu 'Q' rápido da câmara também pode ser modificado para incluir as opções da sua escolha na ordem que lhe fizer mais sentido. 
 
A câmara mantém um ecrã traseiro que pode inclinar-se em dois eixos: incliná-lo para fotografar ao nível da cintura e na orientação da paisagem como do retrato. 
 
A construção do corpo em liga de magnésio tem uma sensação nitidamente densa o que, numa câmara deste tamanho, significa que acaba por se sentir bastante pesada em comparação com outras câmaras sem espelho.
 
 




Bateria

 
Outra área em que a GFX 50S II se assemelha mais ao 100S é a utilização de uma bateria mais pequena, NP-W235.

Apesar do seu tamanho menor, pode fornecer 16Wh de energia, em vez dos 14Wh da unidade NP-T125 da câmara mais antiga. A GFX 50S II vem com um carregador externo, e também pode ser carregado através de USB.
 
 

 

Imagem de Qualidade

 
A qualidade da imagem da GFX 50S II é, como seria de esperar, muito impressionante. Há um nível de detalhe que não é igualado por muitas outras câmaras. O seu sensor maior ajuda a dar tons ligeiramente mais limpos do que a maioria das câmaras de fotogramas completos. 
 
A resposta a cores JPEG é muito boa e, graças a uma vasta seleção de modos de Simulação de Filme bastante subtis e um processamento decente, a Fujifilm oferece, sem dúvida, alguns dos melhores resultados fora da câmara de qualquer câmara de médio formato, o que pode ser útil mesmo que apenas pretenda utilizá-los como provas ou como guia inicial para as suas edições.

Suspeitamos que a 50S II tem o mesmo desenho de microlentes que os modelos anteriores 50MP da Fujifilm, com lacunas nos pixels para aumentar a separação entre pixels que enfatizam a nitidez. Isto vem com o risco de moiré em padrões de frequência muito alta, mas não é pior do que os seus pares, e parece limpar bem em JPEGs.

 
 

 

Vídeo

 
O vídeo da GFX 50S II não é um dos seus maiores pontos fortes, mas é perfeitamente utilizável e inclui um conjunto de ferramentas de apoio, incluindo carregadores para auscultadores e microfones.

A utilização do sensor mais antigo da 50MP significa que o GFX 50S II não ganha as capacidades de vídeo de 4K da GFX 100S, apesar da quantidade de outro hardware que partilham. 
 
Embora a 50S II tenha um interruptor Still/Movie dedicado e o 'Movie Optimized Control' com ecrã táctil, o seu desempenho de vídeo não é nada de especial. 
 
O vídeo atinge os 1080/30p, embora existam tanto 23,98 como verdadeiras opções de 24p, se preferir. A câmara também oferece estabilização digital, que combina com a correcção no corpo e na lente para permitir filmagens à mão com movimento.
 
 
 

Autofocus

 
Autofocus é a falha mais significativa da GFX. A Fujifilm diz que a utilização de um processador mais recente torna-o mais rápido do que os modelos anteriores de 50MP, mas sem o AF de deteção de fase sensível à distância dos modelos de 100MP, ainda é bastante lento.
 
Dados as evoluções na velocidade de focagem automática, no desempenho de rastreio e na facilidade de utilização noutros locais do mercado, a GFX 50S II sente-se fora do ritmo. 

 
 
 

Conclusão

 
Vantagens: Desvantagens:
Algumas das melhores qualidades de imagem disponíveis no mercado; Deteção facial/olhos não tão fiavel como os rivais
A estabilização no corpo prolonga as circunstâncias em que obterá a máxima resolução; Autofocus não é o mais rápido
Câmara de formato médio digital menos cara de sempre O vídeo é apenas Hull HD (não 4K)
As ranhuras de cartões combinados significam que só precisa de um tipo de cartão Modo multi-tiro muito sensível ao movimento da câmara
As simulações de filmes oferecem opções de processamento atrativas;  
Pequeno e leve LCD com dupla inclinação é excelente para fotografar com orientação de retrato;  

Tags: Fujifilm, Câmaras, Mirrorless, Médio Formato

« Voltar

PORTES GRÁTIS


Portugal Continental (compras superiores a 200€)

ENTREGAS EM 24H


Em todos os Produtos em stock

PÓS-VENDA


Em garantia, sem custos para o cliente.

PAGAMENTOS


Vários métodos, Rápidos e Seguros